A F5 Networks anuncia a receita de US$ 322,4 milhões no primeiro trimestre do ano fiscal de 2012, iniciado em outubro de 2011 e encerrado em 31 de janeiro de 2012.

O resultado representa um crescimento de 2,5% sobre os US$ 314,6 milhões do trimestre anterior e 19,9% sobre os US$ 268,9 milhões no primeiro trimestre do ano fiscal de 2011.

No trimestre, o lucro líquido GAAP foi de US$ 66,5 milhões, ou US$ 0,83 por ação diluída, comparado com US$ 55,7 milhões, ou US$ 0,68 por ação, de um ano antes.

Excluindo o impacto da compensação com base em ação (líquido de imposto), o lucro líquido não GAAP foi de US$ 82,2 milhões (US$ 1,03 por ação diluída), comparado com US$ 72,2 milhões (US$ 0,88 por ação) do primeiro trimestre do ano passado.

De acordo com André Mello, diretor geral da F5 Networks Brasil, o salto nas vendas foi impulsionado pela demanda pelo Viprion 2400, solução da companhia baseada em computação em nuvem cuja saída quase triplicou em relação ao primeiro trimestre do ano fiscal de 2011.

Ainda conforme o executivo, as vendas do módulo vCMP (Virtual Clustered Multiprocessing), que permite executar várias máquinas virtuais BIG-IPs em um único Viprion, foram muito intensas durante o trimestre.

“As taxas de anexação crescentes para o Application Security Manager, Access Policy Manager e outros módulos de software do BIG-IP também impulsionaram as vendas, e a demanda edições virtuais do BIG-IP ultrapassaram nossas expectativas”, comemora Mello.

Não foi só a receita e os lucros da F5 que cresceram: a equipe também, já que no trimestre a empresa contratou 125 funcionários.

A F5 Networks tem sede em Seatle e é especializada em Application Delivery Networking (ADN), com foco em soluções de distribuição de aplicativos entre servidores, links de internet e data centers, além de firewall de aplicação, VPN SSL e gerenciamento de storage.

A empresa está no mercado brasileiro desde 2001, por meio de distribuidores e revendas.

No final de 2005, a F5 instalou oficialmente sua subsidiária brasileira, em São Paulo.