O lucro líquido da Oi caiu 20,6%, na comparação ano/ano, no terceiro trimestre de 2011, ficando em R$ 426 milhões.

O Ebitda da operadora também caiu: foram R$ 2,467 bilhões no trimestre, baixa de 11,7% sobre o mesmo período de 2010, com margem 35,6%.

De acordo com o diretor de Finanças e Relações com Investidores da Oi, Alex Zornig, a queda nos resultados está ligada à desvalorização cambial e a uma baixa no segmento de telefonia fixa.

No trimestre, o número de assinantes da companhia nesta área teve queda de 6,5%, ficando em 19,1 milhões.

“Nosso desafio é compensar a queda da telefonia fixa com banda móvel e banda larga. Na comparação com o terceiro trimestre de 2010, nossa margem caiu de 38,1% para 35%, e essa queda de três pontos percentuais afeta o lucro”, destacou o executivo.

Ainda conforme Zornig, a Oi também reduziu sua projeção de investimentos para 2011.

Inicialmente estipulada em R$ 5 bilhões, agora a meta fica em uma taxa “mais perto de R$ 4,5 bilhões a R$ 4,6 bilhões”.

Isso ocorre, segundo o executivo, porque alguns fornecedores da Oi não tem conseguido entregar o Capex, especialmente na área de equipamentos para banda larga.

“O problema com o abastecimento de equipamentos não deve se repetir em 2012”, garante o CEO.

Altas
Mas nem só de quedas se fez o balanço trimestral da Oi.

Na base de clientes geral, por exemplo, houve crescimento de 7,5% ano/ano, fechando com 67,1 milhões de assinantes.

O ARPU (receita média por usuário) de telefonia móvel também teve aumento, de 2,8%, em relação ao trimestre anterior, somando R$ 22,2.

Já em telefonia móvel, a Oi encerrou o 3T11 com 42,9 milhões de clientes, 6,5 milhões a mais do que no mesmo período do ano passado – o melhor resultado trimestral da operadora nesta área desde 2008, conforme comunicado.

Em banda larga, foram 134 mil novos clientes de julho a setembro deste ano, crescimento de 3% em relação ao trimestre anterior, somando 42,9 milhões.

Por fim, a linha de TV por assinatura também registrou expansão, com 17,9% mais assinantes do que no trimestre anterior, ou 330 mil pessoas.