O Google fechou parceria com Sprint Nextel, Citibank e MasterCard para entrar no mercado de pagamentos móveis com um aplicativo para celulares chamado Google Wallet (carteira Google).

Segundo o jornal Financial Times, o sistema se baseia na tecnologia Near Field Communications (NFC).

“Nós nos unimos aos líderes da indústria para criar a próxima geração do comércio móvel”, declarou  Stephanie Tilenius, vice-presidente de comércio e pagamentos do Google.

Na prática, aparelhos celulares equipados com o app e NFC farão o papel de cartão de crédito.

Bastará os usuários passar o dispositivo próximo de máquinas de leitura e o app efetua o pagamento.

Além disso, quem usar o sistema também poderá participar de promoções e ter descontos exclusivos pelo serviço de compras coletivas Google Offers.

O Google Wallet deve chegar em breve a diversos estabelecimentos nos Estados Unidos, que deverão trocar as máquinas de pagamento atuais por uma que aceite a tecnologia NFC.

Já no segundo semestre, marcas como Coca-Cola deverão aceitar o pagamento via Google Wallet em máquinas de refrigerante espalhadas por Nova York e São Francisco.

Procuram-se parceiros
De acordo com o Financial Times, o Google declara que não vai lucrar com as transações realizadas através do sistema. O jornal não explica como o Google ganhará com o produto.

O acordo une o Google, uma das marcas mais famosas da internet, com receita de US$ 29,3 bilhões, com a terceira maior operadora dos Estados Unidos – a Sprint, que chegou a US$ 32,56 bilhões de receita no ano passado.

Completam o quarteto o terceiro maior banco norte-americano, cujo grupo, o Citi, chegou aos US$ 86,6 bilhões de rendimento em 2010, e a segunda maior empresa de cartões de crédito no mercado norte-americano, com receita de US$ 5,5 bilhões no último ano.

“Trata-se de um sistema aberto, que deverá receber novos parceiros”, disse Stephanie.

Segundo o Financial Times, Stephanie prevê que, um dia, tudo o que existe na carteira das pessoas hoje poderá ser feita através do sistema do Google.

Problemas com PayPal
Antes de dominar a carteira dos usuários, o Google Wallet terá que lidar com a concorrência.

Mal foi anunciado, o sistema já é processado pelo PayPal, que alega que um ex-funcionário seu que hoje é um googler teria vazado informações confidenciais para o novo empregador. Especula-se que o PayPal estaria trabalhando no desenvolvimento de um produto semelhante ao Google Wallet, para ser lançado nos próximos dias

“Tratamos os 'segredos' do PayPal como coisas sérias e levamos para o lado pessoal quando não fazem o mesmo”, diz comunicado no blog do PayPal.

Calcula-se que existam cerca de cinco bilhões de cartões de crédito no mundo – pouco mais de 70% da população mundial; os celulares ativos chegam a 77%, segundo estatísticas da consultoria mobiThinking.

Leia a matéria completa do Financial Times (em inglês) nos links relacionados abaixo.