O presidente da GVT, Amos Genish defendeu uma parceria público-privada (PPP) entre Telebrás e operadoras para expandir as redes.

O executivo fez coro às críticas à cobertura de rede para acesso à internet em banda larga no Brasil, já comuns entre integrantes do governo, quando se refere às falhas das operadoras de telecomunicações.

Genish admitiu que o serviço de banda larga no país só é satisfatório nas grandes cidades e que, mesmo assim, tem preços acima da média de outras regiões do mundo.

"O governo tem toda razão em reclamar que o Brasil não está pronto para o mundo digital. A maioria das cidades não tem [banda larga]", disse Genish ao jornal Valor econômico.

Ele diz acreditar na possibilidade de que esse quadro seja revertido até 2014.

Baseada em uma rede nova, com baixo custo de manutenção e preços competitivos, a GVT planeja investir este ano R$ 1,73 bilhão no Brasil, com destaque para as cidades do Rio, onde a operação comercial começa semana que vem, seguindo depois para São Paulo.