A Nokia, maior fabricante mundial de celulares em termos de volume, encerrou o segundo trimestre com prejuízo de € 492 milhões, revertendo resultado positivo de um ano antes.

Com o balanço, a empresa perde a liderança do mercado de smartphones para a Apple.

Apesar disso, a companhia registrou um lucro operacional acima do esperado pelo mercado, excluindo certos itens, favorecida por receitas de € 430 milhões geradas por pagamento de royalties, incluindo as devidas pela Apple após vitória da finlandesa em processo judicial contra a rival norte-americana.

O lucro operacional somou € 391 milhões acima de todas as previsões de analistas, que variaram de prejuízo de € 35 milhões a lucro de € 285 milhões.

A Nokia informou ter vendido 16,7 milhões de smartphones no período, perdendo o posto de maior fabricante de celulares inteligentes para a Apple, que vendeu 20,3 milhões de unidades do iPhone.

“O caminho de recuperação da Nokia será longo. A deterioração da performance mostra que tempo é a essência na reconstrução de um portfólio coerente”, afirmou o analista Geoff Blaber, da CCS.

O preço da ação da Nokia caiu pela metade desde fevereiro, quando a empresa revelou sua mudança para a plataforma da Microsoft.

A Nokia afirmou no balanço que espera que seus negócios com celulares continuem lucrativos no terceiro trimestre, contrariando expectativa de analistas de que as operações da empresa sofreriam mais enfraquecimento.