Bairro Kobrasol é um dos conectados pelo projeto da prefeitura de São José

O município de São José, na Grande Florianópolis, inaugura nessa quarta-feira, 21, um projeto de internet gratuita à população num modelo diferenciado. Ao contrário de outras cidade digitais, que investem numa rede própria, os catarinenses vão locar o serviço de um provedor privado.

Para o projeto, a empresa GlobalWave Telecom, de São José, investiu R$ 2 milhões na expansão de sua rede, chegando a 150 quilômetros de cabos de fibra ótica, chegando a toda a cidade.

A prefeitura, investirá R$ 2 milhões em dois anos de contrato renovável por cinco anos.

Prático e barato
Segundo o secretário de desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Michel da Silva Schlemper, a estratégia visa a manter o serviço à população atualizado.

“Uma empresa investe muito mais (na atualização). A prefeitura não tem como manter profissionais para fazer manutenção. Vai ser mais prático e barato”, pondera Schlemper.

Eduardo Reis, gerente comercial da GlobalWave, concorda: “um projeto com essa abrangência só é viável quando se pode contar com profissionais capacitados e treinados, disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana, o que foge do foco da administração pública”.

Taxa baixa
No total, serão 116 localidades com acesso à internet (para saber quais são, clique aqui).

Em cada ponto, usuários com aparelhos que captem sinal Wi-Fi (receptor USB, notebooks e smartphones, por exemplo) terão à disposição um sinal de 128 Kbps.

Schlemper reconhece que a velocidade é baixa – no PNBL, a exigência é de 1Mbps – mas o fato de ser gratuito e cobrir 60% da população em várias áreas, como o Kobrasol ou o Calçadão de São José, devem compensar a taxa.

“É para acessar e-mail, ver redes sociais, coisas simples, enquanto se está andando pela cidade”, justifica o secretário.

De acordo com Schlemper, a velocidade baixa é também uma prova de que a intenção do poder público não é competir com as operadoras. Com 209 mil habitantes, a cidade de São José conta hoje com ofertas da GVT, Brasil Telecom, Claro, Vivo, TIM e Oi.

Projeto de 2009
Além da conexão oferecida à população, serviços da prefeitura também utilizarão a banda dedicada da GlobalWave. O projeto São José Cidade Digital iniciou em 2009 e é composto por 18 subprojetos.

Desde setembro de 2011, a prefeitura tem à disposição as “infovias”, com monitoramento da frota de veículos, sistema de telefonia VoIP, controle de acesso e ponto eletrônico, integração de serviços de saúde com prontuários eletrônicos e agendamento de consultas.

Somente com o projeto de compras eletrônicas, de 2009, com suloção da Paradigma WBC, destaca o secretário, foram economizados R$ 13 milhões. Dinheiro que está sendo usado nos novos projetos.

“Essa é a ideia de modernizar a gestão, usar o dinheiro público para o público”, conclui  Schlemper.