A Copel planeja um investimento de R$ 2,2 bilhões em sua infraestrutura em 2012, sendo que R$ 82,5 milhões desse total serão para a área de telecomunicações da estatal de energia paranaense.

A ampliação vai levar a rede a todos os 399 municípios paranaenses até o final de 2012.

Em fevereiro, a empresa anunciou que a rede já existente atendia 240 cidades do Paraná, chegando às unidades da própria Copel.

No início do ano, a Copel anunciou sua entrada no mercado de banda extra larga, com velocidade de transmissão de 100 Mbps, baseada em estrutura própria de 17 mil quilômetros de fibra ótica.

Com investimento inicial de R$ 100 milhões, o projeto se destinou à interligação de repartições públicas estaduais e redes empresariais à atual rede da companhia.

A meta da companhia é tornar o Paraná o primeiro estado brasileiro a ter cobertura 100% digital de Internet em todos os municípios até 2014.

Outras áreas investidas
Segundo a empresa, quase metade dos investimentos programados para o próximo ano (R$ 1,1 bilhão) será destinada à execução de obras para a melhoria, modernização, ampliação e reforço do sistema de distribuição de energia elétrica.

O projeto inclui novas subestações, linhas e redes de energia que reforçarão a capacidade de atendimento do sistema operado pela Copel, que serve a quase 4 milhões de unidades consumidoras.

Em novas obras de geração e transmissão de energia elétrica, incluindo cinco grandes projetos já em andamento, a Copel planeja investir R$ 1,07 bilhão.

Na usina Colíder, em construção no norte do Mato Grosso, serão aplicados R$ 562,4 milhões.

Para a usina Mauá, em fase final de obras no Rio Tibagi, estão reservados R$ 89,1 milhões. E para as obras da pequena central hidrelétrica Cavernoso 2, no município paranaense de Virmond, serão destinados R$ 50,6 milhões.

Na área de transmissão de energia elétrica, a companhia deve destinar R$ 147,3 milhões para as duas obras de construção que executa no interior de São Paulo: R$ 108 milhões na linha de transmissão conectando as subestações Araraquara 2 e Taubaté e R$ 39,3 milhões na construção da subestação Cerquilho 3.

Para outros empreendimentos dentro do Paraná, a Copel está reservando R$ 220,5 milhões.