O governo federal dos Estados Unidos planeja fechar 40% dos seus data centers nos próximos quatro anos, informa o jornal norte-americano The New York Times nessa quarta-feira, 20.

A ideia, informa a publicação, é reduzir o orçamento público de TI.

Segundo analista ouvidos pela reportagem do jornal, junto com o enxugamento de máquinas e equipamentos, milhares de empregos devem ser perdidos.

Atualmente, informa o NYTimes, o governo federal dos Estados Unidos é o maior comprador de tecnologia da informação do mundo, com gastos de US$ 80 bilhões ao ano – em 2010, o gasto com TI no Brasil, somando empresas e poder público, ficou pouco acima de US$ 100 bilhões, diz o Gartner.

De acordo com dados do instituto, o avanço nos gastos com TI para 2011 é de 7,1%, chegando ao volume nominal de US$ 3,672 trilhões.

Hoje, o governo norte-americano tem 2 mil data centers.

Com a medida, calculam especialistas consultados pelo jornal, os Estados Unidos devem economizar bilhões de dólares por ano, além de abrirem vários acres de espaço para aluguel ou venda no país.

Uma das alternativas defendidas na matéria é o uso de cloud computing, que geraria uma economia calculada em US$ 5 bilhões ao ano aos cofres públicos do país.

O corte na TI federal dos Estados Unidos faz parte do plano da administração Obama para enfrentar a falta de recursos para arcar com os gastos do governo.

As medidas são cogitadas em meio às negociações de elevação do teto da dívida dos Estados Unidos. Hoje, o limite é de US$ 14,29 trilhões e precisa ser elevado até 02 de agosto para impedir que o país deixe de cumprir obrigações financeiras, segundo o Departamento do Tesouro norte-americano.

Até lá, Obama, um presidente democrata, negocia com o Congresso, de maioria republicana.

Leia a matéria completa do New York Times (em inglês) nos links relacionados abaixo.