O primeiro ministro de Portugal, José Sócrates, anunciou nesta terça-feira, 18, que apóia a decisão da Portugal Telecom de rejeitar a proposta feita pela Telefônica para comprar, por € 5,7 bilhões, os 50% de participação da operadora portuguesa na Vivo.

Para o premier, é de "interesse estratégico de Portugal” que a PT mantenha sua parte de controle na maior operadora do Brasil.

"A escala da empresa que construímos é um ativo do país. É assim que o governo vê as coisas. Não queremos apenas uma empresa grande em Portugal e esta questão se insere na evolução da política externa portuguesa”, declarou Sócrates, ressaltando a relação “muito especial” mantida pelo país com mercados de língua portuguesa, como Brasil e Angola.