A participação das receitas de dados no faturamento das  operadoras de telefonia móvel no Brasil cresceu 29,45% nos últimos meses, saltando de 11,5% para 16,3% da receita.

Só no segundo trimestre de 2010, serviços de  mensagens , entretenimento, acesso à internet e publicidade móvel renderam  R$ 2,8 bilhões.

Os dados foram fornecidos a partir do Monitor Acision de VAS Móvel (Mavam) e publicados pelo ComputerWorld.

De acordo com o levantamento, a Vivo foi a operadora que apresentou melhor desempenho com os serviços de dados no período, com 22% do seu faturamento vindo desse setor. Em segundo lugar vem a TIM, com 13%, seguida pela Oi, com 11%. A Claro não divulgou essas informações.

“Apesar do aumento, a receita com serviço de dados ainda tem muito a evoluir para as operadoras brasileiras”, afirmou ao portal Jorge Leonel, vice-presidente de desenvolvimento de mercado da Acision para América Latina.

Segundo Leonel, a japonesa  NTTDoCoMO tem 46,1% do faturamento oriundo de serviços de dados. A H3G, que atua na China, chega a 40% e a americana Verizon, 34,5%.

Dentro da receita gerada pelo serviço de dados, o MAVAM indicou ainda que 45% desse total é proveniente do uso de mensagens (SMS, MMS, e-mail e instant message). A internet (EDGE, 3G e serviços de localização) vem em segundo lugar, com 44%. Outros serviços aparecem com 11%.