Toshiyuki Mineno

Tamanho da fonte: -A+A

A NEC inaugura no Brasil uma nova sede regional na América Latina, dentro de uma estratégia global de regionalização que abrange cinco principais localidades: Ásia-Pacífico, China, EMEA, América do Norte e AL, além do país-sede, Japão.

Nomeada NEC Latin America, a nova regional terá como CEO Tadashi Ugajin, que desde 2009 ocupava a vice-presidência das operações internacionais e foi o idealizador do projeto de regionalização.

Já Carlos Martinangeli, atual CEO da NEC Argentina, assume o cargo de COO da América Latina, acumulando ambas funções, já que, tanto no país, quanto no México, Colômbia, Brasil e Chile as direções atuais permanecerão com os atuais presidentes.

No Brasil, Herberto Yamamuro dará andamento aos projetos nacionais.

“Escolhemos o país para ser a sede regional por ser considerado o maior mercado consumidor local, além de uma potência emergente mundial”, destaca Toshiyuki Mineno, vice-presidente sênior mundial da NEC.

A iniciativa mundial de regionalização da fornecedora de soluções de redes, segundo o executivo, tem dois principais focos.

O primeiro, a aproximação do mercado, facilitando o atendimento às demandas regionais de cada mercado.

“O segundo é a maximização da sinergia entre os países dos continentes por meio da troca de experiências e informações de cada mercado, ampliando a produtividade e otimizando os resultados”, afirma Mineno.

Na América Latina, as principais ofertas focadas pela NEC serão cloud computing, tecnologia e soluções para arenas de entretenimento e estádios e projetos de mobilidade urbana, em função da Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016.

Soluções integradas de segurança, rastreabilidade, infraestrutura de TIC e ferramentas para governos e operadoras, especialmente aplicações em OSS e Femtocell, além de aplicações para TV Digital e no conceito smart energy também estão no foco.
 
“A América Latina passará por uma fase de fortes investimentos em infraestrutura cuja eletrônica embarcada se torna cada vez mais importante”, afirma Mineno. “Mobilidade, banda larga, energia e sustentabilidade são os conceitos mais críticos e, por meio de nossas tecnologias, pretendemos contribuir para grandes projetos”, finaliza.