A Telebrás assinou nessa quarta-feira, 08, o primeiro contrato para o fornecimento de internet dentro das regras do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL).

O contrato prevê o fornecimento de um link com capacidade de 100 Mbps a um custo inferior a R$ 200 o megabite, por mês – menos da metade atualmente pago pela Sadnet, primeiro prestador de serviços de telecomunicações a assinar contrato com a estatal.

Descobertenses conectados
A empresa atende Santo Antônio do Descoberto (GO) e entorno, um dos primeiros municípios que serão conectados pelo PNBL no Brasil até o início de julho. Cidade com 944 quilômetros quadrados, o município dos dos descobertenses tem 63.248 habitantes, conforme dados do IBGE.

Segundo o diretor administrativo da Sadnet, Luiz Tomaz, a parceria com a Telebrás deverá dobrar a clientela da empresa no período de seis meses, passando de mil para dois mil usuários.

Ele estima que 70% dos atuais clientes vão migrar para o pacote de internet do PNBL que será oferecido a R$ 35 mensais o megabite.

Um mínimo de 20% da velocidade contratada deverá ser assegurada aos usuários. Caso os requisitos de qualidade contratados não sejam cumpridos, os usuários poderão acionar a própria Telebrás ou Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.Br).

Mais seis contratos na fila
O presidente da Telebrás, Caio Bonilha, que no final de maio substituiu Rogério Santanna na empresa, informou que seis outros contratos deverão ser assinados pela estatal nos próximos dias com prestadores de serviço na rota entre Brasília e Itumbiara.

“Em breve também serão firmados contratos com clientes corporativos”, ressaltou Bonilha.