O tráfego originado por dispositivos que não são computadores cresceu 60% em agosto, mas segue com uma fatia ínfima dos acessos à internet no Brasil – 1%.

Dados divulgados pela comScore indicam que deste 1%, os celulares representam o maior volume de tráfego, com 59,8%, seguidos por tablets, com 36,5%.

Outros dispositivos, que incluem iPods, e-readers, consoles de jogos, etc., alcançaram 3,7% do tráfego originado de dispositivos que não são computadores.

Em maio deste ano, tablets, celulares e consoles de jogos somaram 0,6% de todas as visualizações de páginas de Internet no país.

O iPad, da Apple, lidera o mercado com 94% de visualizações de páginas em tablets em agosto de 2011 e somam a maior porcentagem de tráfego originado de dispositivos da Apple, com 58,7%.