Foto: Divulgação, Extra Medium/Flickr

Tamanho da fonte: -A+A

Mais uma operadora acordou para a nuvem no Brasil.

Depois da Oi iniciar os testes do Oi Smart Cloud, em fevereiro desse ano, a Vivo anuncia a comercialização do Vivo Cloud Plus, uma oferta de serviços de infraestrutura de TI na nuvem, em parceria com a Cisco e a VCE.

Assim como na Oi, a oferta é voltada para o mercado corporativo, e inclui armazenamento, processamento e backup entre outros produtos.

O serviço será oferecido a partir de cinco data centers localizados no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Peru.

“Os serviços na nuvem devem alavancar a adoção de serviços terceirizados da infraestrutura de TI, que é nossa especialidade”, afirma Maurício Azevedo, diretor-executivo do Segmento Corporativo da Telefônica|Vivo.

Segundo a companhia, o serviço de IaaS pode ser ativado em sete dias úteis e as ampliações demandam três dias úteis.

No Brasil, a Telefônica|Vivo estima que os serviços na nuvem devam responder por um terço do crescimento de serviços de TI em 2012.

Dados da consultoria IDC indicam que a computação em nuvem deve movimentar R$ 1 bilhão até 2014, com penetração de 35% nas empresas até o ano que vem, fazendo do cloud um mercado atraente para as operadoras de telefonia.

No caso da Oi, são 58 clientes já em testes no Brasil, incluindo bancos e grandes varejistas.

A Oi investiu R$ 30 milhões em novos equipamentos e na otimização do uso dos recursos da empresa pela própria empresa de telecomunicações.

A Vivo não divulgou quanto investiu para o lançamento da nova oferta.