Luca Luciani

Tamanho da fonte: -A+A

A TIM obteve receita de R$ 3,3 bilhões no segundo trimestre de 2010, crescimento de 6,4% sobre o mesmo período do ano anterior. Já o lucro líquido consolidado (somando as operações da Intelig) foi de R$ 101 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 15,2 milhões registrado no mesmo período do ano anterior.

No trimestre, a companhia também retomou a liderança na região Sul, com 30,97% de share em junho.

Já o Ebitda da operadora ficou em R$ 887 milhões, 16,1% superior ao 2T09, representando margem de 25,1%, 3,2 pontos percentuais acima de igual período do ano passado.

A base de usuários da operadora alcançou 44,4 milhões no trimestre, uma expansão de 17% ano/ano. Foram 2,1 milhões de adições líquidas no 2T10, quando a TIM capturou 34% do total de novas linhas do setor, alcançando 24% de market share.

“Entre os destaques da área comercial, tivemos uma aceleração do crescimento do segmento pós-pago, com a adição de 341 mil novas linhas, o que representa um crescimento de 11,7% ano a ano”, afirma Luca Luciani, presidente da TIM Brasil.

Já no segmento pré-pago, a operadora registrou 37,5 milhões de clientes, com destaque para os planos Infinity Pré, que ultrapassam a marca de 27 milhões de linhas.

Conforme Luciani, a tarifação a R$ 0,25 por chamada segue alimentando o crescimento do MOU (minutos por usuário), que chegou a 110 minutos no trimestre, alta de 51% ano/ano.

Já a Receita Média por Usuário (ARPU) da TIM no período foi de R$ 24,1.

Investimentos em rede
Somente no segundo trimestre deste ano, a TIM realizou investimentos totais de R$ 436 milhões, grande parte na expansão da capacidade 2G e no aumento da capilaridade da rede 3G.

Em junho, o serviço GSM da operadora totalizou 3.198 cidades, penetração de 95,9% da população urbana do país.

Na rede 3G, a cobertura de serviços chega a 144 municípios e representa 49% da população urbana nacional.

“Em junho, pelo quarto mês consecutivo, a TIM alcançou 100% das metas de qualidade de rede da Anatel, apesar do aumento de tráfego e da área coberta”, afirma Luciani.

Liderança também no Nordeste
A operadora também lidera em participação na Área 10, região que compreende os estados de Pernambuco, Ceará, Alagoas, Piauí, Rio Grande do Norte e Paraíba, com 34% de share e 8,8 milhões de linhas.