Tamanho da fonte: -A+A

A M2Sys, especializada em serviços de captura, validação, custódia, análise e processamento de documentação digital, acaba de incorporar a Veros IT, desenvolvedora de software para as mesmas áreas. 

 

A transação, de valor não divulgado, cria o Grupo M2Sys, operação que processa cerca de 150 milhões de documentos ao ano e em torno de 7% de todos os cheques compensados no país, por meio de imagens digitais. 

 
“Somos uma das poucas empresas da América Latina a cobrir todo o ciclo de negócios de documentação por imagem, com conversão de papeis em documentos eletrônicos e desenvolvimento de software de validação e workflow, além de serviços”, destaca Silmar Kuntze, diretor de Tecnologia do grupo. 
 
Os serviços, segundo ele, abrangem DPI (Data Processing Image) e implantação de estruturas de ECM para processamento de documentos estruturados e não estruturados. 
 
A Veros IT já atuava junto à M2Sys há mais de dez anos, com estruturas independentes e cada uma com seu foco. 
 
O portfólio da Veros inclui, além das soluções de captura e tratamento das imagens de documentos, serviços de inteligência para conferência automática de assinaturas manuais e para a leitura de cheques.
 
Sua plataforma MDI (Multidocumento por Imagem) é usada por clientes da área pública e privada, sendo adotada pelos bancos para a compensação de cheques por imagem (truncagem) e processamento de transações.
 
Já a M2Sys foca os serviços de processamento de imagens, incluindo gestão de operação, produção e help desk operacional, além de serviços de complementação e validação de dados.
 
Com a fusão de operações, o grupo incorpora os cerca de 50 colaboradores da Veros IT aos cerca de 500 colaboradores da M2Sys e unifica as estruturas comercial e de produção.
 
Na nova configuração, a corporação passa a dispor de duas unidades de desenvolvimento, em Brasilia e Curitiba. 
 
Além disso, há três unidades de produção DPI, sendo uma delas a maior em capacidade de processamento de imagens do país, com cerca de 400 workstations, segundo Kuntze. 
 
Um escritório comercial em São Paulo completa a estrutura.