A Fruki, fabricante de bebidas com sede em Lajeado-RS e responsável por 13% do mercado gaúcho de refrigerantes, pretende investir em torno de R$ 1 milhão em TI no ano que vem, a exemplo do valor destinado a esta área em 2007. A empresa planeja trocar de ERP: atualmente, utiliza o Saib, da Planalto Informática, mas já negocia com cinco fornecedores para implementar a mudança.

“O sistema que utilizamos é específico para o setor de bebidas, mas em muitos pontos já está defasado”, revelou o presidente da Fruki, Nelson Eggers, durante entrevista coletiva que antecedeu sua palestra no Ta na Mesa, da Federasul. O executivo não informa que fornecedores estão no páreo, mas destaca que são empresas capazes de oferecer soluções mais ágeis de com maior capacidade de integração de processos à fabricante gaúcha.

Para 2007, a meta da Fruki é crescer 25% em faturamento sobre 2006, alcançando 14% de market share no segmento de bebidas do Rio Grande do Sul até dezembro. Em 2008, a idéia é elevar este número para 16%, e assim sucessivamente, chegando a 20% em 2010. “Quando nos consolidarmos nesta marca, partiremos para a venda fora do estado”, declarou Eggers.

Para suportar o crescimento, a companhia se baseia em dois pilares: tecnologia e gestão. Na TI, um novo servidor Dell e vários notebooks e PCs da mesma marca foram adquiridos ao longo de 2007. Atualmente, são 150 terminais de computação pessoal instalados na empresa. Além disso, a automatização de todos os processos da fábrica, que tem capacidade para produzir até 300 milhões de litros de refrigerante por ano, também recebe atenção.

“Investimos em diversos equipamentos, de geladeiras a soluções de armazenamento. Para o ano que vem, por exemplo, vamos comprar uma máquina de xaroparia contínua, no valor de R$ 2 milhões, e uma pasteurizadora para latas, em torno de R$ 1,5 milhão”, garantiu Eggers.

Já na gestão, o negócio é coisa de família. "Somos 21 acionistas, todos parentes. A empresa foi fundada em 1924 por meu avô e até hoje está em nossas mãos", contou o presidente. "Para nós, a governança é prioridade. Nossa gestão é muito acertada, com metas claras e um envolvimento de todos na busca pelo alcance das mesmas", finalizou.