A ALE, quarta maior distribuidora de combustíveis em número de postos do país, acaba de se tornar uma das empresas “Mais Ligadas do Brasil”, segundo o ranking da revista Info Exame. A companhia, que no ano passado ocupava a 45ª posição, subiu para a 19ª no contexto geral, além de alcançar o 1º lugar na categoria “Combustíveis”.

A empresa, que possui 1,7 mil postos em 22 estados brasileiros, tendo adquirido 327 postos da Repsol no Brasil e outros 130 da catarinense Polipetro no ano passado, venceu em sua categoria devido, especialmente, a ações de presença na Intenet.

A companhia investe em blog corporativo aberto ao público, site interativo, adesão a redes sociais como Orkut, Twitter, YouTube e Flickr e promoções que utilizam a web como canal de contato com o consumidor.

A ALE também investiu em tecnologia para o público interno: atualmente, estão à disposição de sua equipe 700 celulares, 700 desktops, 300 laptops e 60 servidores.

Web grátis
Segundo o presidente da ALE, Marcelo Alecrim, a companhia também investe em ações sociais voltadas à tecnologia. Em Belo Horizonte, por exemplo, os vizinhos a 10 postos da marca contam com acesso à web wireless gratuito.

“Ao disponibilizar acesso gratuito à internet para ajudar a comunidade local no caso de alguma urgência, estamos nos tornando um vizinho camarada, pioneiro nessa ação no setor de combustíveis no Brasil”, comenta Alecrim. O projeto está em fase de expansão e deve chegar a 60 postos em todo o país ainda este ano.

Monitoramento da frota
Outra área da empresa que demandou investimentos em tecnologia foi a Central de Logística Integrada (Celig), que monitora a frota própria da ALE e também os transportadores parceiros.

Com sede em Natal-RN, a Celig utiliza equipamentos tecnológicos de última geração, que incluem um sistema de rastreamento via celulares e satélite. Cada veículo tem um equipamento que se comunica com os sistemas da Central por meio de satélite.

O mesmo aparelho tem acoplado um GPS (Global Positioning System) e um celular, capazes de enviar dados para a central, como posição do caminhão e a velocidade.

Com a Celig, os revendedores podem rastrear qualquer pedido pela Internet, além de acompanhar o cumprimento das ordens.

A empresa
A distribuidora, que fechou 2008 com faturamento de R$ 6,2 bilhões, pretende chegar aos R$ 7,7 bilhões este ano. Por mês, a empresa gera 12 mil empregos diretos e indiretos, comercializando e distribuindo 300 milhões de litros de combustíveis a cinco mil clientes.