A alemã ISEC7 acaba de abrir uma subsidiária no Brasil.

Daqui, a companhia especializada em soluções para conexão entre o BlackBerry e ambientes SAP irá atender também aos mercados do México, Venezuela, America Central e Caribe, além de Chile, Colômbia e Argentina.

Com isso, a estimativa da subsidiária é vender 15 mil unidades de suas soluções ainda este ano, chegando a base local instalada da ordem de 20 mil itens. Até o final de 2010, a meta é comercializar aplicativos para cerca de 45 mil dispositivos, totalizando 85 empresas clientes.

A filial brasileira, que conta com escritórios em São Paulo e Rio de Janeiro, foi aberta em esquema de joint venture com o empresário Fernando Neves, que vai presidir os negócios locais.

O executivo também preside a unidade local da RPost e é sócio- fundador da Gaia Informática, integradora de ambientes Lotus Domino e Microsoft Exchange.

Segundo Neves, a empresa alemã já dispõe de estrutura operacional para atender aos clientes latino-americanos. Entretanto, para ampliar a rede de atendimento, está em busca de parcerias com integradores e revendas.

Para o Brasil, os planos para este são de homologar oito revendas e quatro integradores, enquanto para a AL os números ficam em 20 e 12, respectivamente.

“Além disto, já iniciamos contatos com as operadoras locais de telefonia para o desenvolvimento de parcerias estratégicas, envolvendo ações de marketing e promocionais”, destaca o presidente da subsidiária.

O executivo salienta que, já a partir deste mês, a empresa começa a trabalhar seu portfólio de soluções em todo o país. Além de conectividade entre o BlackBerry e o ERP SAP, a companhia também oferece soluções para integração com os ambientes Microsoft Exchange, IBM Lotus Domino e Novell GroupWise.

“A lista também abrange soluções de segurança, aplicações de monitoramento remoto de equipes, CRM móvel e acesso remoto a ambientes de BI”, complementa Neves.
 
Fundada em 2003, a ISEC7 possui hoje mais de  500 corporações multinacionais clientes, o que equivale a mais de 650 mil terminais BlackBerry rodando suas aplicações de negócios, sendo a maioria delas instalada nos últimos 12 meses.

Além do Brasil, a empresa mantém também escritórios na Turquia, na Austrália e nos Estados Unidos.

Por aqui, além de vender aplicações prontas ou customizadas, a companhia irá atuar em treinamento, suporte e integração de soluções com os legados de tecnologia das empresas, tanto em ambientes de mainframe quanto em sistemas distribuídos.

Tudo porque, segundo Neves, o mercado brasileiro e latino-americano vem sorrindo para a companhia há tempos.

“Antes mesmo da chegada ao Brasil, um grande número de usuários de multinacionais com presença no país já vinha procurando nossa matriz alemã em busca de soluções customizadas para o mercado local”, afirma o executivo.