Fernando Schneider, especialista em Saas da Dell.

A Dell entrou no mercado de software como serviço com uma oferta agressiva em termos de preço, com valores variando de apenas R$ 1 até R$ 4 por usuário ao mês, dependendo do tipo de solução e do volume de contas ativadas.

Foi o recado que deixaram em Porto Alegre especialistas da área da multinacional, durante evento realizado na semana passada.

A oferta SaaS da Dell envolve 12 aplicativos diferentes nas áreas de gestão dispositivos (ativos, patches, distribuição de software, antivírus, backup) e conformidade e continuidade (redundância, arquivamento e segurança para serviços de e-mail basicamente).

“Nossa oferta atinge tanto clientes desde 50 contas até 500 mil”, assegura Fernando Schneider, especialista em Saas da Dell.

De acordo com o executivo, em uma pequena empresa a contratação do software como serviço pode eliminar o dueto “estagiário mais Excel”, geralmente responsável pela gestão de atualizações, enquanto que uma grande tem os benefícios da automatização em escala.

Os valores da oferta SaaS da Dell – já usada por 5 mil clientes para atender cerca de 6 milhões de posições - são um reflexo da agressividade com que a empresa busca recuperar terreno perdido no mundo dos serviços para concorrentes como HP e IBM.

“A compra da Perot foi uma sinalização clara nesse sentido”, lembra Schneider, mencionando o negócio de US$ 3,9 bilhões fechado pela Dell no ano passado com uma das maiores empresas de serviços de TI dos Estados Unidos. “Todo o time de vendas está sendo treinado para oferecer serviços agregados”, revela.

Mais recentemente, a companhia também levou a 3PAR, especializada em armazenamento de dados, por US$ 1,15 bilhão.

A corrida de preços baixos, aliás, parece ser uma tendência no mercado de soluções em nuvem.

Um estudo da Forrester aponta que o preço médio do serviço de e-mail oferecido por  Microsoft, IBM, Google e Cisco fica em US$ 5 por usuário ao mês nos Estados Unidos.

É um bom negócio. De acordo com o estudo, uma conta de e-mail padrão mantida em casa com hardware, software, manutenção, atualização, pessoal, armazenamento, filtragem de mensagens, mobilidade, custos financeiros e de energia em uma empresa com 15 mil funcionários custa pelo menos US$ 17.