A NFe do Brasil, empresa especializada em inteligência fiscal eletrônica do Banco BMG e Grupo TBA, criou quatro unidades de negócio para dar continuidade ao crescimento de sua base de clientes e da receita.

Segundo a empresa, esses indicadores vêm dobrando ano a ano desde 2006.

Faz parte da reestruturação a chegada de Antonio Gesteira, como novo presidente da empresa. O próximo passo foi a divisão em quatro unidades: SaaS, consultoria, educação e projetos especiais.

“Percebemos que há dificuldade e grande desconhecimento por parte das empresas sobre as obrigações fiscais às quais precisam responder”, diz o executivo.

A primeira unidade de negócios é focada na oferta de soluções de nota fiscal eletrônica no modelo SaaS. Este serviço já é utilizado por mais de três mil clientes atualmente e a demanda deve mais que triplicar até o final do ano.

Pela área de consultoria, em fase de estruturação, a empresa pretende prover serviços de BPO Fiscal, auditoria de informações, saneamento de cadastro e trabalhos de integração de informações fiscais.

“Acreditamos que esta unidade deve ser responsável por 20% do faturamento da empresa até o final do ano”, complementa Gesteira.

A unidade de educação deve oferecer capacitação para profissionais que trabalhem com contabilidade e auditoria sobre as atuais e as novas obrigações acessórias. Serão cursos em diversos formatos e cargas horárias e as primeiras turmas devem estar disponíveis nos meses de junho e julho/2011.

Já a quarta unidade é a de Projetos Especiais, que tem foco em portais de emissão de NFS-e para o mercado empresarial e para prefeituras.

Com esta nova estrutura, a NFe do Brasil deve chagar ao final de 2011 com cerca de 10.000 clientes, três vezes mais que em 2010.