A MD2 Consultoria, parceira IBM em tecnologias de tratamento de dados, prevê um crescimento de 35% na receitas de projetos de integração de grandes dados, representados pela tecnologia Master Data Management, em 2012.

 
A previsão supera a última taxa de alta para o nicho, apurada pelo Gartner em 14% para 2010 e estimada, na média, em 18% para os exercícios de 2011 a 2015. 

De acordo com Márcio Guerra, diretor da MD2, o avanço maior no Brasil explica-se, em parte, pela crise da economia européia e norte-americana, mas reflete principalmente o rápido crescimento da massa de consumidores no Brasil.

“A ascensão de cerca de 40 milhões de pessoas à condição de novo consumidor de classe C exige, cada vez mais, aplicações como CDI e CRM analítico. Nesse cenário, a metodologia de gerenciamento de dados mestres passa a ser tão obrigatória quanto o emprego de software profissional de integração de dados, a fim de fazer frente ao volume, variedade e duplicidades nos cadastros”, afirma o executivo.

Ainda de acordo com Guerra, o emprego de MDM torna-se tornando obrigatório, ao passo que também se populariza a banda larga e aumenta o uso de dispositivos de entrada  de dados nas empresas, tais como smartphones, POS, desktops, RFID e sensores e chão de fábrica.
 
Atualmente, a MD2 contabiliza mais de 70 projetos bem sucedidos de exploração de dados envolvendo componentes de MDM, ou tecnologias e métodos similares, como integração e qualidade de dados. E oferta desde consultoria em qualidade de dados para empresas médias, até complexos projetos de Business Analytics para companhias integrantes das listas das 500 maiores.