O mercado latino-americano de segurança de rede gerou receitas de mais de US$ 234,6 milhões em 2008 e estima chegar a US$ 568,6 milhões em 2014.

É o que informa uma análise da Frost & Sullivan, segundo a qual o que mais impulsiona esta expansão é a rápida adoção regional do modelo home-office, junto com o aumento da mobilidade de executivos, que acarreta a ampliação do uso de laptops, PDAs e smartphones.

Além disso, segundo a consultoria, as infraestruturas de TI têm ficado cada vez mais complexas, não só na região, mas em todo o mundo, o que expande os potenciais riscos de segurança às redes.

Isso demanda o aumento no desenvolvimento e utilização de soluções robustas de proteção, especialmente no que tange ao acesso a dados confidenciais corporativos.

A pesquisa da F&S faz parte de um conjunto de estudos que também inclui avaliaçõd dos  mercados de soluções para centros de contato, serviços de teleconferência e soluções para telefonia corporativa na América Latina.

Mais informações sobre os estudos podem ser buscadas pelo link abaixo.