Tamanho da fonte: -A+A

A SAP estaria interessada na aquisição da Spring Wireless, empresa paulista especializada em software corporativo para aparelhos móveis na qual a companhia alemã já fez aporte de US$ 12 milhões em maio deste ano, por meio de seu braço de investimentos SAP Ventures.

Na época, o aporte também contou com a participação do Goldman Sachs e da New Enterprise Associates (NEA), que já tinham investido na Spring em 2008, em conjunto com a IdeiasNet.

Com a entrada desses investidores, a Intel Capital e a Ericsson deixaram a empresa.

Quem declarou a possibilidade de compra pela SAP foi o sócio fundador da Spring, Marcelo Condé. Segundo ele, existem conversas entre as duas empresas, mas até agora nenhum acordo foi acertado.

Entretanto, uma fonte ouvida pelo Brasil Econômico e que seria próxima às negociações teria afirmado a chance de a aquisição, que pode exigir dos alemães um desembolso aproximado de US$ 500 milhões, ocorrer nos próximos dias.

No caminho da compra, um empecilho seria a condenação aplicada à SAP na última semana por download ilegal de software da rival Oracle. Pela decisão judicial, a companhia alemã foi obrigada ao pagamento de US$ 1,3 bilhão.

Se realmente adquirir a Spring, a SAP passará a ter uma vantagem sobre a Oracle na área de mobilidade, já que a especialidade da companhia brasileira é adaptar ERPs para smartphones e outros equipamentos móveis.

A empresa atua com plataforma de software própria e, nos últimos anos, desenvolveu uma estratégia de internacionalização para a América Latina, Estados Unidos e Europa, o que ampliou a carteira de clientes para mais de 200 empresas em 20 países.

Entre os atendidos, nomes como Citibank, Santander, Telefônica, Nestlé e Procter&Gamble.