A Lojas Renner acaba de obter as licenças da MasterCard e da Visa. Com isso, tornando-se a primeira não financeira do mundo autorizada a emitir esses cartões sem ter um banco por trás da operação.

Os cartões com o selo Renner já vêm sendo testados e começam a ser distribuídos em junho.

O plano é, em um ano, chegar a 1 milhão de unidades internacionais, convertendo progressivamente a base de marca própria, de 16 milhões de cartões, informou ao Valor Econômico o diretor de serviços financeiros, Cláudio Burtet.

Em cinco anos, a expectativa é acrescentar 5 milhões de cartões híbridos Visa e MasterCard, que funcionam como autêntico cartão de loja quando capturados na própria Renner - sem passar pelas redes das bandeiras e, portanto, sem pagar comissão - e que viram receitas financeiras quando usados na concorrência.

Ano a ano, a Renner vem detectando menor participação do seu "private label" como principal forma de pagamento.

Mesmo antes de ter aval do Banco Central para criar o seu braço financeiro, a rede cumpriu as exigências tecnológicas e de gerenciamento de risco e recebeu a aprovação das bandeiras.