Tamanho da fonte: -A+A

O Programa Nacional de Logística e Transportes (PNLT) do governo federal prevê que o Paraná deva receber R$ 22,6 bilhões em investimentos de infra-estrutura até 2022, dos R$ 45 bilhões que o governo pretende investir na região Sul.

Conforme o portal Amanhã, a cifra corresponde à metade do que está previsto para toda a região, até 2023, no PNLT. Só neste ano, mais de R$ 600 milhões serão investidos nas rodovias e ferrovias paranaenses.

Lançado em 2007, o programa ainda é visto com cautela por lideranças industriais do Sul.

Os líderes industriais se mostram um tanto céticos com o PNLT, pelo simples fato de ser um programa de governo.

“A maioria dos investimentos chega ao Estado via PAC, que é integrado ao PNLT, ou pelo orçamento da União. Desconheço números específicos do PNLT para o Rio Grande do Sul, por exemplo”, afirma Francisco Queiroz, executivo do Comitê de Infra-estrutura da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul.

Queiroz explica que os investimentos devem ter continuidade, o que não está garantido pela simples existência de um programa como o PNLT. Além disso, em Santa Catarina, o programa do Ministério dos Transportes ainda é visto com pouca clareza.

Segundo a assessoria da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, a entidade participa de encontros que tratam do assunto, mas não tem notícias de investimentos efetivos oriundos do Programa Nacional de Logística e Transportes.