O governo estadual lança uma rede de microcrédito no estado.

O programa vai oferecer cerca de R$ 500 milhões anuais, por meio do Banrisul e com promessa de taxas de juros inferiores às do mercado, a micro e pequenos empresários, além de empreendimentos da chamada economia solídária.

Conforme o diretor do Banrisul, Guilherme Cassel, a meta é, em um primeiro momento, realizar operações entre R$ 500 e R$ 20 mil.

Ao todo, o banco gaúcho projeta oferecer recursos próprios de cerca de R$ 20 milhões ao programa. Os demais recursos virão do BNDES, explica o secretário da Economia Solidária e de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sesampe), Maurício Dziedricki.

“A iniciativa visa à concessão de financiamento de necessidades financeiras de atividades produtivas de pequeno porte, que se encontram alijadas do acesso ao sistema financeiro tradicional, adotando metodologia própria de atendimento, cuja premissa consiste no crédito orientado e acompanhado”, explica o secretário.

O programa reúne, ainda, a participação da Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimentos do estado.

Nos próximos dez dias, todas as pastas envolvidas terão tempo para enviar sugestões sobre o projeto, que terá Decreto de Regulamentação encaminhado à Casa Civil para formatação final no término deste prazo.

Segundo Dziedricki, o programa deverá estar em operação em meados de julho.