Um levantamento realizado pelo blog Radar Econômico, em parceria com professor de economia da Trevisan Escola Superior de Negócios, Alcides Leite, revelou que no Brasil o preço da Coca-Cola é um dos mais caros.

De acordo com a pesquisa, na cidade de São Paulo, por exemplo, o preço da lata do refrigerante custa em torno de R$ 1,70, ficando somente atrás de Tóquio, R$ 2,32, e de Genebra, R$ 2,50.

“Isso é reflexo, principalmente, de três importantes fatores: a alta carga de tributos incidentes sobre o produto, os altos custos de distribuição e os efeitos da valorização do real frente às demais moedas”, explica Leite no Radar Econômico.

Além disso, o professor aponta que quanto ao custo de distribuição, é importante levar em conta que, devido ao baixo valor agregado em relação ao peso e volume, o custo do transporte do produto tem forte participação na composição do preço final de venda.

“Com infraestrutura precária, os custos de transporte no Brasil acabam onerando muito o preço de venda de bebidas e alimentos em geral”, revelou Leite.

Entre os preços mais acessíveis estão os de Cantão, R$ 0,60, Cidade do México, R$ 0,98, e de Paris, R$ 0,99.

O levantamento foi realizado pelo blog em doze cidades dos cinco continentes, localizadas em países ricos e emergentes. Os preços foram coletados em sites de supermercados, com exceção da China, onde foi utilizada uma reportagem sobre inflação publicada na imprensa local.

Na pesquisa, os preços foram convertidos em reais e as latas analisadas continham entre 330 ml e 355 ml.