A Intel Capital, braço de investimentos da companhia de semicondutores, pretende expandir seus investimentos no Brasil em 2008, baseada no “grande volume de projetos que tem em análise”, informa a Reuters. A empresa começou a injetar capital de risco em organizações nacionais em 1999. Em 2001 e 2002, os aportes diminuíram, depois da crise mundial desencadeada pelos ataques de 11 de setembro, mas voltaram a se aquecer no ano passado.

Em 2007, a Intel Capital investiu em três companhias brasileiras, das quais a última foi a integradora de sistemas InfoServer, em dezembro. Hoje, a empresa tem participação acionária em nove organizações nacionais, como Digitron, Neovia, Certisign, Yavox e Spring Wireless.

Os aportes da Intel Capital são feitos, na maioria, por meio da compra de participação minoritária de até 20% das ações dos negócios. Os valores injetados não costumam ser revelados, mas um dado global dá uma idéia: só na primeira metade de 2007, a companhia aplicou US$ 1,3 bilhão em 390 projetos em todo o mundo.