A Gol anuncia mudanças organizacionais, concluindo o processo de reestruturação iniciado em 2009. Uma das alterações inclui a gerência Geral de Frotas, ocupada por João Torres, que passa a ficar subordinada à vice-presidência de Finanças, Estratégia e TI, a cargo de Leonardo Pereira.

A reestruturação também inclui a diretoria de Suprimentos, ocupada por Bruno Alvim, que passa a se reportar à vice-presidência de Clientes, Colaboradores e Gestão, liderada por Ricardo Khauaja.

Adicionalmente, a vice-presidência Técnica da empresa passará à responsabilidade do comandante Adalberto Bogsan, atual diretor de Controle Operacional.

Com isso, deixa a GOL “num processo natural de sucessão” o comandante Fernando Rockert de Magalhães, que continuará ligado a uma das empresas do grupo controlador da companhia.

Como VP Técnico, Bogsan passa a ter sob sua responsabilidade a diretoria de Manutenção, ocupada por Alberto Correnti; a diretoria de Operações, ocupada por Luiz Sérgio Fernandes; e a de Segurança Operacional, liderada por Sérgio Quito.

A gerência geral de Controle Operacional, ocupada por Paulo Fontes; e a gerência geral Técnica de Operações, sob a gestão de Rodrigo Freire, também ficam subordinadas ao comandante.