A Mundial anunciou um aporte de capital de US$ 50 milhões de um fundo gerido pela americana Yorkville Advisors em um período de até dois anos por meio de várias emissões de ações.
 
O aporte acontece em um momento de alta da fabricante de produtos de beleza, de cozinha e bombas hidráulicas gaúcha, que teve uma valorização nas suas ações de 1267% em 2011 – a maior alta da bolsa no ano.
 
Em dezembro de 2010, o valor de mercado da Mundial era de R$ 70 milhões. A empresa agora vale R$ 1,4 bilhão.
 
De acordo com a Exame, a valorização aconteceu a partir de meados de abril, quando a fabricante de alicates de unhas resolveu se reaproximar do mercado, revelando os seus planos de reestruturação da dívida de cerca de R$ 400 milhões.
 
A Mundial também planeja migrar para o Novo Mercado, o nível mais elevado de governança corporativa da BM&F Bovespa.
 
Os rumores de venda da empresa também contribuíram para a alta do preço dos papéis da Mundial, que atingiram um volume de negócios superior ao da Petrobras, da OGX e do Itaú Unibanco.