O Sebrae pretende aplicar R$ 800 milhões nos próximos três anos em inovação. A instituição vai bancar entre 85% e 90% dos custos do aporte, enquanto as empresas bancarão a diferença.

Segundo o presidente da instituição, Luiz Barretto, a proposta é elevar a competitividade e produtividade das empresas para que elas possam concorrer com os produtos chineses.

Barretto ressalta que os pequenos negócios representam 99% do total de empresas e respondem por mais de 50% da contratação da mão de obra formal. No entanto, participam apenas com 20% do PIB, metade do percentual nos países desenvolvidos.

De acordo com o diretor, se perde até em comparação com a Argentina e o Chile.

“Não há como planejar o futuro sem pensar na inclusão das empresas deste porte. A inovação, que não é apenas tecnológica, mas de gestão, é um tema fundamental”, saliente Barretto.

Conforme o diretor, a meta deste ano é atingir cerca de 30 mil empresas com processos de inovação.