A economia mundial está à beira de uma nova recessão.

Segundo a Exame.com, a previsão de  especialistas é de que a crise virá, a menos que os governantes freiem o aumento do desemprego, evitem a escalada dos riscos gerados pela crise da dívida soberana e a fragilidade do setor financeiro.

Divulgada nesta terça-feira, a análise sombria consta no relatório 'Situação e Perspectivas da Economia Mundial' elaborado pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad), que adverte que 'uma nova recessão global é uma possibilidade nada desdenhável'.

“A economia mundial está oscilando e muito perto de uma nova recessão”, diz o documento.

Os analistas esperam um crescimento anêmico nos anos de 2012 e 2013, sendo o desemprego o calcanhar de aquiles da recuperação econômica na maior parte dos países desenvolvidos.

Hoje, o déficit global de empregos é de 64 milhões.

“Com a projeção de recessão, no entanto, o déficit de empregos no mundo se elevaria para 71 milhões, 17 milhões somente nos países ricos”, declaram os especialistas.

De fato, o texto não prevê melhorias no cenário. A estimativa é que os percentuais de desemprego não voltem à situação pré-crise pelo menos até 2015.

Leia a matéria completa da Exame.com nos links relacionados abaixo.