Vieites: de ERP, o mercado já está careca de saber, o negócio agora são as demais linhas

Tamanho da fonte: -A+A

A SAP abriu um polo de formação de mão de obra no Norte de Santa Catarina, onde irá formar 250 consultores até junho deste ano.

Foi o que contou com exclusividade ao Baguete o diretor de Ecossistema e Canais da SAP Brasil, Humberto Vieites, em entrevista no SAP Fórum, que se encerra nessa quinta-feira, 15, em São Paulo.

O projeto – segundo do gênero da SAP no país, atrás do Rio, onde abriu em 2011 - inclui parcerias com universidades, a exemplo do acordo acadêmico firmado com a Universidade Católica de Santa Catarina, presente em Blumenau e Jaraguá do Sul que irá incluir conteúdo SAP em sua grade.

 

Universidades, parceiros e clientes de outras cidades da região, como Joinville, também estão na mira.


O foco das formações serão as linhas de soluções além do ERP, embora este também se inclua na lista.

“De ERP, o mercado já está careca de saber, parceiros e clientes já sabem treinar nisso. O grande mote, agora, é treinar nas demais linhas: Business Analytics, Mobility, Database and Technology e Cloud”, ressalta Vieites.

Para reforçar o “mote”, a SAP oferece, no projeto, subsídio de 75% nos cursos destas linhas de negócio para parceiros locais, como  SAP oferecerá para os parceiros locais, como Pelissari, FH, CPM Braxis, Sonda IT e T-Systems, entre outros.

 

Em ERP, o subsídio é de 40%.

A escolha do Norte catarinense para localização da iniciativa se motiva pela concentração de clientes do porte de WEB, Embraco, Hering e Marisol, além de universidades e empresas de tecnologia, o que faz girar um mercado de estudantes e profissionais da TI que estão na mira da SAP.

“Expandimos muito nossa oferta, o que é  necessário para crescer nosso negócio, e isso só se dá em alinhamento com o mercado, clientes e parceiros, que precisam conhecer e estar aptos para acompanhar tudo isso e se expandir conosco”, salienta  Vieites.

No Rio, o mesmo projeto da SAP já formou 235 pessoas em 35 cursos oferecidos por parceiros diversos.

Além da oferta subsidiada, a proposta também inclui a possibilidade de os parceiros trabalharem com o Programa de Alianças Universitárias da SAP, com formações de longo prazo em todas as tecnologias trabalhadas pela multi alemã, e os treinamentos gratuitos do SAP Education e do Esperansap, projeto de formação a curto prazo, com foco na inclusão social.

“Todos são opções interessantes. No Esperansap, por exemplo, em 30 dias você treina 20 pessoas, das quais uma média de 65% se recoloca no mercado ganhando o dobro do salário de antes da capacitação”, ressalta Vietes. “É a nossa aposta não só no nosso mercado, mas na sociedade”, finaliza.

Gláucia Civa cobre o SAP Fórum 2012, em São Paulo, a convite da SAP Brasil.