O Banrisul alcançou lucro líquido de R$ 121,9 milhões no primeiro trimestre de 2010, crescimento de 14,4% em relação ao resultado do mesmo período de 2009.

Segundo o presidente da instituição, Mateus Bandeira, o aumento decorreu, basicamente da expansão da carteira comercial da pessoa física, que apresentou um incremento de R$ 2,2 bilhões, evolução de 52,2% em 12 meses.

Já o crédito comercial às empresas atingiu o saldo de R$ 4,9 bilhões, com destaque para as linhas de capital de giro, que tiveram crescimento de 19,5% em comparação com março de 2009.

O dirigente ressalta que o desempenho da instituição reflete a elevação das receitas de crédito, redução do custo de captação e a manutenção do fluxo de provisão para operações de crédito. “O volume da carteira de crédito do Banrisul totalizou R$ 14,8 bilhões em março, saldo que ultrapassa em 24,8% a posição de março do ano passado”, destaca.

Já o patrimônio líquido do banco chegou a R$ 3,5 bilhões, aumento de 10,9% em um ano. Os ativos totais apresentaram, ao final do primeiro trimestre de 2010, saldo de R$ 29,9 bilhões, com expansão de 12,7% sobre março de 2009. Já a rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio atingiu 14,9% no período.

Os recursos captados e administrados somaram R$ 22,4 bilhões no final de março de 2010, volume 15,2% acima do registrado no mesmo mês do ano anterior. O Índice de Basileia, que representa a relação entre o patrimônio base e os riscos ponderados, demonstrando a solvência da empresa, atingiu 16,5% no Banrisul em março, 5,5 pontos percentuais acima do exigido pelo Banco Central do Brasil.

Os investimentos do Banco em hardware, software e manutenção de bens foram de R$ 51,4 milhões nos três primeiros meses do ano. O Banricompras registrou, entre janeiro e março de 2010, a realização de 16,3 milhões de transações e movimento financeiro de R$ 1 bilhão. Na comparação com o mesmo período de 2009, os números foram superiores em 16,2% e 24,0%, respectivamente.

A rede de atendimento do Banrisul, em março de 2010, alcançou 1.197 pontos, distribuídos em 438 agências, 276 postos bancários e 483 pontos eletrônicos. No Rio Grande do Sul, o Banco está presente em 410 municípios, que abrangem 98% da população e do PIB do estado.