O Grupo Abril comunicou na segunda-feira, 12, a compra do Anglo - rede de educação especializada em cursos preparatórios para o vestibular.

A operação coloca a empresa como a segunda maior do setor no país, à frente do Objetivo e atrás apenas da Positivo.

O grupo criado a partir dessa aquisição deve faturar este ano cerca de R$ 500 milhões. O valor do negócio não foi divulgado. Único sistema de ensino de grande porte que permanecia controlado integralmente pela família fundadora, o Anglo estava à venda havia dois anos.

De acordo com Ryon Braga, especialista da Hoper Consultoria, a venda se deve ao fato de que a Anglo só conseguiria crescer se unindo a um grande player.

O Anglo também foi disputado por pelo menos outros dois grupos: a britânica Pearson, que controla o jornal Financial Times, e a editora espanhola Santilana.

Há uma semana, uma reportagem do próprio Financial dizia que a rede brasileira estava sendo avaliada em R$ 600 milhões. A Pearson também teria tentado comprar o Sistema Educacional Brasileiro (SEB), que controla escolas, oferece sistemas de educação e tem valor de mercado de R$ 715 milhões.

O negócio anunciado pela Abril envolve o Anglo Sistema de Ensino, o Anglo Vestibulares e a SIGA, com cursos preparatórios para concursos públicos. O grupo conta com unidades próprias e parcerias com escolas em todo o país e fornece o material didático e a metodologia de ensino.

Todo o sistema Anglo foi adquirido pela Abril Educação, empresa que integra o Grupo Abril e é controlada exclusivamente pela família Civita.

Até dois anos atrás, esse braço da companhia tinha a participação de um sócio estrangeiro - a Naspers, maior empresa de mídia da África do Sul, que adquiriu 30% das ações do Grupo em 2006. A família, no entanto, recomprou as participação acionária na Abril Educação em 2007. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.