O presidente-executivo da Apple, Steve Jobs, voltou aos holofotes nesta segunda-feira para revelar o iCloud, serviço de streaming de música da empresa que deverá fortalecer força o próximo estágio de crescimento da Apple.

Mais do que agradar os fãs da marca no WWDC – conferência de desenvolvedores da Apple – Jobs acalmou as suspeitas de investidores.

Afastado de suas funções de CEO desde o início do ano, os rumores e temores quanto à morte do cofundador da Apple assombram as ações da empresa desde o anúncio de sua saída.

Segundo a agência Reuters, a decisão de Jobs de aparecer em tais eventos é uma novidade por si só, e sua presença no evento desta segunda-feira deve animar investidores preocupados com a saúde do executivo.

No ano passado, Jobs sobreviveu a um câncer no pâncreas, após ser transplantado.

Com aparência magra, Jobs foi ovacionado por uma platéia de mais de 5 mil pessoas que ficaram de pé para aplaudi-lo na conferência em San Francisco, e fez alguns comentários antes de dar lugar ao diretor de marketing Phil Schiller.

As ações da Apple subiram 0,3 por cento após a última aparição de Jobs no Moscone Center em San Francisco, informa a agência.

O iCloud permite a usuários ouvir suas músicas e acessar dados de qualquer aparelho da Apple – uma função considerada crucial para usuários cada vez mais acostumados a realizar uma grande variedade de tarefas em movimento.

A expansão da Apple para a computação em nuvem marca o empenho da empresa em estar um passo à frente das rivais como o Google e a Amazon.com no segmento de conteúdo online e em dispositivos móveis.