Tamanho da fonte: -A+A

O Sindicato das Empresas de Informática do Rio de Janeiro (ex-Seprorj, hoje conhecido como TI Rio) promete intensificar a luta pela redução do Imposto sobre Serviços (ISS) em 2012. 

 
“Isso é estratégico para que o Rio de Janeiro volte a ter um mínimo de competitividade”, disse o presidente do sindicato, Benito Paret, à Agência Brasil. 
 
O setor de tecnologia da informação reivindica a equiparação do percentual de ISS cobrado na capital fluminense, que é 5%, à média de 2% praticada em várias capitais do país, entre elas Belo Horizonte, Salvador, Recife, Florianópolis e Porto Alegre.
 
Paret acredita que a redução da alíquota do ISS permitirá ao Rio recuperar o crescimento da atividade econômica, trazendo geração de empregos e atração de mais empresas para o município. 
 
“A prefeitura carioca comete um erro ao não perceber a importância da tecnologia da informação para a cidade”, critica Paret.
 
A causa de Paret é ingrata: o Seprorj e outras entidades da área de TI do Rio de Janeiro tem se mobilizado pela redução desde 2007.
 
Precedente
Na capital gaúcha, a arrecadação do imposto, mesmo reduzido pela metade, aumentou em 11% entre os empreendimentos de tecnologia no período, conforme dados do Gabinete de Inovação e Tecnologia de Porto Alegre (InovaPOA).