Os números do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) apontam que, até o momento, a presidente Dilma Rousseff não conseguiu entregar os investimentos prometidos durante a campanha política.

De acordo o jornal O Estado de São Paulo, dados do PAC mostram que foram desembolsados R$ 10,3 bilhões. Desse total, R$ 8,1 bilhões, cerca de 78,6%, são dívidas a pagar do governo Lula.

Um segundo estudo, com base nos dados no Siga Brasil, revela que, até 27 de julho, o governo pagou R$ 13,5 bilhões em despesas do PAC. Do montante, R$ 11,3 bilhões, cerca de 83,7%, eram gastos contratados do governo anterior.

Conforme o Estadão, a diferença entre as duas análises ocorre porque os dados do governo não consideram os gastos com o programa Minha Casa Minha Vida, que estão no segundo estudo.

O cenário expõe a dificuldade da presidente em realizar investimentos. Já que os R$ 10,3 bilhões gastos entre janeiro e julho deste ano representam uma queda de 1,9%, em comparação com o desembolsado em igual período de 2010.

Entretanto, o governo vê como positivo o desempenho do PAC, apesar de ter realizado investimentos no mesmo nível dos do ano passado.

Dilma parece ter pouco apetite por reformas econômicas. Segundo informa o Estadão, a única que a presidente mencionou em seu discurso de posse foi a tributária, que passados sete meses ainda está em debate dentro do governo.

A matéria do Estadão pode ser conferida na íntegra pelo link abaixo.