O colégio paulista Albert Sabin decidiu liberar a Internet em sala de aula para os alunos do ensino médio.

Foram instalados projetores multimídia e PCs com conexão sem filtragem de conteúdo em 12 salas, em um projeto da integradora PL Tecnologia. A iniciativa deve ser ampliada para as 28 salas do ensino fundamental.

“Quando só ouvimos ou vemos o professor passar a matéria na lousa, a aula fica cansativa, chata. Agora, com fotos, vídeos, imagens coloridas e tridimensionais, além de aprender mais, a aula fica mais interessante e dinâmica”, aponta Luísa Reis Abdala, 16 anos.

Luisa, que vai prestar vestibular para Farmácia Bioquímica, destaca os ganhos nas aulas de biologia, química e física, devido as animações representando reações químicas e físicas.
 
O acesso dos alunos à Internet é feito por uma sub-rede, isolada da rede principal, protegendo assim os sistemas da escola.