A Internet deverá faturar R$ 3,04 bilhões no Brasil, representando 10% do bolo publicitário do país, em 2011 – crescimento de 25% sobre a receita movimentada pelo setor no ano passado.

Os dados são do IAB Brasil, que acaba de revisar a avaliação feita inicialmente sobre a publicidade na web brasileira, que indicava faturamento em torno de R$ 1,5 bilhão para este ano.

Explica-se: até agora, o IAB avaliava apenas os números de Internet referentes a display.

Com a revisão, a entidade passou a computar também o volume destinado a buscadores, incluindo na avaliação os principais portais do gênero no país - Google, Yahoo!, Ask, Bing e Buscapé.

De acordo com a nova avaliação do IAB, os buscadores deverão representar 50% dos investimentos em publicidade online em 2011, ficando a outra metade com a área de display.

Conforme Fábio Coelho, presidente do IAB Brasil, os sites de busca não reportam seus dados à organização.

Assim, a estimativa da entidade foi feita a partir de conversas com agências e anunciantes, além de análise do montante que estes destinam à Internet, com base não em uma “metodologia”, mas em “conversas com o mercado”.

Contudo, a inclusão dos buscadores na projeção de faturamento da publicidade online no Brasil para 2011 também exige revisão dos dados pré-divulgados pela Abap (Associação Brasileira das Agências de Publicidade).

De início, a Associação previa um crescimento de 10% para o mercado publicitário este ano, com faturamento na casa dos R$ 28,8 bilhões.

Considerando também os buscadores, o número sobe para R$ 30,35 bilhões.