Tamanho da fonte: -A+A

Julian Assange, cofundador mais famoso do WikiLeaks, especialmente depois dos problemas com a polícia no ano passado, deverá ter um programa próprio de TV, diz o site The Next Web (TNW).

Não foi divulgado onde será o veiculado o show.

Trata-se de uma série de 10 episódios de 30 minutos, nos quais Assange entrevistará “figuras políticas chave do cenário mundial, pensadores e revolucionários”, numa tentativa de “rediscutir a sociedade atual”, informa o site WikiLeaks.

O início da série está programado para março, com episódios semanais.

A previsão é de 600 milhões de espectadores ao redor do mundo, segundo estimativas do WikiLeaks, que está tentando negociar licenças de veiculação da série.

Quem serão os entrevistados, no entanto, não foi revelado.

Desde 2010 Assange é investigado por crimes sexuais – ele teria mantido relações com duas mulheres sem uso de preservativo. Em função das acusações, Assange está com processo de extradição, de Londres para a Suécia, local dos crimes, em aberto.

Aos 39 anos, o jornalista é uma peça-chave na divulgação de milhares de documentos secretos governamentais e militares dos Estados Unidos.