Mark Zuckerberg comanda uma empresa de US$ 50 bilhões

Tamanho da fonte: -A+A

O Facebook anunciou nesse final de semana o aporte total de US$ 1,5 bilhão em duas operações de investimento realizadas pelo Goldman Sachs, elevando a valorização da empresa para US$ 50 bilhões.

A transação consistiu de duas partes. Em dezembro, Digital Sky Technologies (DST), The Goldman Sachs Group, Inc., e fundos administrados pelo Goldman Sachs investiram US$500 milhões em ações ordinárias Facebook Class A com o mesmo valor.

O restante – US$ 1 bilhão – foi investido na semana passada, quando a Goldman Sachs completou uma oferta ilimitada do mesmo tipo de ação para seus clientes de fora da América do Norte.

“Nosso negócio continua a apresentar um bom desempenho e nós temos a satisfação de estarmos em condições de reforçar nossa posição de caixa com este novo financiamento”, disse David Ebersman, diretor financeiro do Facebook.

Segundo Ebersman, com a conclusão do investimento, a empresa passa a ter uma maior flexibilidade financeira para “explorar oportunidades futuras”.

Porque levantar este dinheiro
A ideia da oferta partiu da DST e Goldman Sachs, que teriam sondado o Facebook para expressar seu interesse em fazer um investimento. A empresa de internet decidiu que era uma atraente oportunidade de reforçar suas reservas em moeda e aumentar sua flexibilidade financeira.

Sob os termos da transação,a  Facebook tinha a opção de aceitar entre US$ 375 milhões e US$1,5 bilhão em ofertas estrangeiras do Goldman Sachs, a critério do Facebook.

Enquanto a oferta era ilimitada, o Facebook tomou a decisão empresarial de limitá-la a US$ 1 bilhão.

Não há planos imediatos para estes fundos. O Facebook informa que continuará investindo para construir e expandir suas operações.