Tamanho da fonte: -A+A

O governo do Paraná isentou os pequenos provedores de Internet do estado do pagamento de ICMS. A medida, confirmada em decreto assinado pelo gorvernador Orlando Pessuti na terça-feira, 10, tem como objetivo baixar o preço da oferta de banda larga ao consumidor final, expandindo o uso do serviço por meio de fibra ótica da rede elétrica.

Para garantir a isenção, os provedores devem oferecer acesso à web por preços entre R$ 15 (conexão de 256 Kbps) e R$ 30 (512 Kbps). Além disso, a rede de fibra ótica utilizada deve ser a da Companhia Paranaense de Energia (Copel), que atualmente chega a 227 dos 399 municípios paranaenses.

A iniciativa do governo do estado prevê, ainda, redução na margem de lucro da Copel quando a venda de acesso à internet for feita para pequenos provedores e prefeituras com projetos de cidades digitais. Nestes casos, o megabit por segundo será vendido por R$ 230, informa o Convergência Digital.

Segundo Carlos Eduardo Moscalewsky, diretor da Copel, a companhia concentra, atualmente, o oferecimento de internet no Paraná, com alcance de rede que cobre 90% da população do estado.

Até o final do ano, a rede será expandida para 240 cidades e, em três anos, a meta é cobrir todo o território parananese.