Estudo realizado pelo instituto de pesquisas Ibope Nielsen Online mostra que o número de pessoas com acesso à internet no Brasil cresceu 5,5% no segundo trimestre de 2011, frente ao mesmo período em 2010.

Agora, o total de cidadãos conectados é de 77,8 milhões – 40% da população.

Com relação a 2009, o aumento foi de quase quatro vezes.

O tempo gasto na internet também cresceu, sendo que agora o Ibope registrou uma média de 69 horas por internauta. Em 2011, a comparação entre o mês de agosto e o de julho mostra que o mês passado teve 6,4% a mais do que o anterior.

Os acessos em domicílios chegaram a 14,4% de aumento em comparação ao mesmo período do ano passado. As categorias de sites mais visitados durante o mês de agosto foram as de Educação e Carreiras, cujo critério de análise foi pelo maior número de acessos únicos.

No total, foram 9,1% dos internautas que garantiram a liderança, que representam 25,8 milhões de usuários.

F/Nazca vê estagnação
Já segundo a F/Nazca, internet não cresce no Brasil há três anos.

Nos cálculos da empresa, hoje, 51% dos brasileiros com mais de 16 anos têm o costume de acessar a internet, alta de 4 pontos percentuais frente ao resultado de março de 2008, com margem de erro de dois pontos percentuais.

Para o período, a posse de banda larga doméstica saltou de 12% para 31% da população, o que indica melhoria na qualidade da navegação entre aqueles que já se conectavam à rede.

O fenômeno, porém, ainda se restringe aos mais ricos, com 62% de internet rápida na classe AB, 22% na C e 4% nas classes DE.