Quantos arquivos você consegue pegar sem ser descoberto por Obama?

Tamanho da fonte: -A+A

Além de uma camiseta à Che Guevara, Julian Assange, o fundador do Wikileaks, inspirou um jogo on-line criado pela JeuxJeuxJeux.fr.

Segundo os desenvolvedores do site, o game atraiu um milhão de jogadores  nos primeiros dias de lançamento. O desempenho causou surpresa aos criadores.

"Não planejávamos que fosse este sucesso absoluto. Criamos como uma brincadeira, uma crítica social sobre um  fato que está acontecendo", diz Sebastiaan Moeys, produtor do game.

Em flash, o game permite que o internauta encarne o próprio Assange, numa tentativa de roubar dados do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, enquanto dá suas cochiladas na Sala Oval, na Casa Branca.

O desafio é baixar as informações do laptop de Obama aos poucos, enquanto o presidente cochila.

“Cuidado, ele tem o sono muito leve”, alerta a tela de instruções do game

A meta é completar o download de 300 mil documentos secretos. Caso seja descoberto, Assange vira capa de jornal, acusado de ofensa sexual na Casa Branca – mesma acusação que enfrenta na vida real, e que o levou à prisão na Inglaterra.

Se completada a missão, é Obama que aparece na manchete, como hacker secreto.

O WikiLeaks vaza, desde o mês passado, mais de 250 mil documentos diplomáticos secretos americanos. Os telegramas revelam os bastidores da diplomacia de Washington, incluindo comentários rudes sobre líderes estrangeiros.

Os EUA anunciaram investigação contra o site e avaliam quais acusações podem apresentar contra Assange.

Entre as declarações, estão impressões negativas contra a presidente eleita, Dilma Rousseff, atribuindo a ela a participação em assaltos no período da ditadura militar brasileira.

Acesse o game nos links relacionados abaixo.