O Android poderá ser o principal alvo dos hackers daqui a três anos, substituindo o Windows a partir da utilização de tablets e smartphone com o sistema, segundo relata Eugene Kaspersky, especialista em segurança e fundador da empresa de antivírus Kaspersky.

De acordo com o especialista, o Windows ainda domina o mercado de vírus, mas a maioria dos criminosos tradicionais vai migrar para o Android em três ou quatro anos, facilitando o acesso ao sistema operacional Android.

Hoje, há mais de 4,7 mil registros de ameaças para Android. Já o modo operacional do Google registrou um aumento de 472% no número de vírus desde julho de 2011.

Kaspersky comenta que os países em desenvolvimento devem investir mais em segurança e prestar atenção no lado negativo das iniciativas de levar computadores à população carente.

Segundo informa ao G1, a internet deveria ter uma polícia internacional como a Interpol para investigar crimes que acontecem além das fronteiras.

No momento, o iPhone é mais seguro que a plataforma do Google, na opinião de Kaspersky.

“Os criminosos virtuais são humanos e preguiçosos. É até simples desenvolver e infectar um iPhone pela App Store. É só você registrar uma empresa falsa, assinar um acordo falso, desenvolver um aplicativo útil e plantar um malware lá. Os usuários da Apple são ingênuos e pensam que estão seguros”, disse Kaspersky ao G1.