Em 2010, a internet ficou com 4,49% do gasto com publicidade no Brasil, com volume nominal de R$ 1,23 bilhão e alta de 29% sobre 2009.

De acordo com levantamento do Interactive Advertising Bureau (IAB Brasil), divulgado na última  terça-feira, 01, a previsão é chegar a R$ 1,55 bilhão, alta de 25%, em 2011.

Caso a cifra se confirme, a propaganda virtual passará a responder por, pelo menos, 6% do bolo.

A projeção do IAB Brasil é que o percentual salte para 10% nos próximos anos.

Segundo Fábio Coelho, presidente da empresa, o montante não inclui os gastos com publicidade nos resultados de buscas na web, como links patrocinados.

Mobilidade, redes sociais e a expansão dos usuários de web no Brasil são apontados pela entidade como os principais fatores que darão maior visibilidade e relevância para a publicidade on-line.

Em relação à publicidade on-line em smartphones, o IAB prevê uma expressiva expansão neste ano. O otimismo tem como base a estimativa de que os acessos 3G devem mais que dobrar, totalizando 35,2 milhões de dispositivos, ante os 14,6 milhões de 2010.