O diretor de Vendas e Marketing da Vtex, Alexandre Soncini

A Vtex, especializada em software para e-commerce, acaba de criar um plano de canais com meta de formar, dentro de 12 meses, uma rede com pelo menos um parceiro em cada capital da América Latina, incluindo todos os estados brasileiros.

Até 2013, a projeção é que o faturamento gerado pelos canais seja superior a 50% da receita geral da empresa, que só para este ano prevê ganhos de R$ 14 milhões, com perspectiva de chegar a R$ 100 milhões até 2015.

No programa – ao qual já aderiram as agências de marketing digital focadas em e-commerce Pukis, de São Paulo, e Profite, do Rio de Janeiro -, a companhia busca três perfis principais de parceiros, que vão atuar na revenda e implantação do Vtex E-Commerce Suite.

“Focamos desenvolvedoras de lojas virtuais que entendam que seu modelo não agrega e é muito caro para o cliente final e desejem migrar para o formato SaaS; agências online e consultorias de e-commerce que queiram expandir o portfólio com inclusão de uma plataforma de loja virtual”, destaca o diretor de Vendas e Marketing da Vtex, Alexandre Soncini.

Ainda segundo ele, os canais também serão responsáveis, junto à Vtex, pela pesquisa, manutenção, suporte e desenvolvimento contínuo das aplicações e da infraestrutura da plataforma.

Os parceiros – que deverão cobrir todas as capitais brasileiras dentro de seis meses – vão receber treinamento na plataforma da Vtex, além de contar com um ambiente demonstrativo para testes,  documentos e certificação oficial da empresa.

Os interessados em tornarem-se parceiros devem entrar em contato pelo e-mail revenda@vtex.com.br.

Folga para aquisições
Além do programa de canais, a Vtex também aposta em aquisições para chegar aos R$ 100 milhões que projeta faturar em quatro anos.

Tanto que as compras já começaram: em março, por exemplo, a empresa adquiriu a WX7 por R$ 5 milhões, com recursos próprios.

A adquirida era concorrente e, com ela, a compradora já agrega de cara uma receita anual de aproximadamente R$ 2 milhões.

Só com base neste negócio, a Vtex já espera dobrar de tamanho em 2011, segundo seu vice-presidente e sócio-fundador, Mariano Gomide de Faria.

Já o presidente da empresa, Geraldo Thomas Júnior, declarou ao Valor Econômico recentemente que outras duas aquisições deverão ser realizadas nos próximos 12 meses, em um valor total máximo de R$ 6 milhões.

No alvo, fornecedores de softwares complementares à plataforma da empresa.

Negócios que deverão ser fechados novamente com recursos próprios, já que, segundo Gomide, a companhia tem “folga financeira” para novas compras.

Embora não abra muito os números, o VP afirma que Ebitda deste ano deve chegar a R$ 4,2 milhões - o dobro de 2010.

AL além do canal
Além de canais pela América Latina, a Vtex também planeja a expansão regional por meio de unidades próprias.

Para breve, a instalação de escritórios na Argentina e no Chile está no foco, segundo Thomas Júnior.

Dá motivo!
A previsão de investimento na região não é à toa: segundo o presidente, o mercado sul-americano deverá gerar, até 2015, R$ 10 milhões em negócios para a empresa.

P&D
Outra frente de investimentos da Vtex é a área de Pesquisa & Desenvolvimento.

Conforme Faria, a companhia reservou 18% do faturamento anual nos últimos quatro anos para este segmento.

Aportes que já começaram a dar frutos, como a recém lançada plataforma de marketing digital que agrega recursos de e-commerce autônomo para lojistas, seus parceiros e marcas participantes dos portais.

Pela ferramenta, estas três frentes de usuários podem realizar ações de marketing em campanhas segmentadas por palavras-chave e banners.

A solução permite às e-stores que utilizam a ferramenta a configuração de banners específicos para cada palavra buscada, o que, segundo Soncini, rentabiliza os espaços de publicidade para o parceiro/marca, a partir de busca orgânica.

“Quando o e-consumidor digitar, por exemplo, smartphones em seu sistema de busca, junto aos resultados obtidos será encontrado um banner de um aparelho de uma determinada marca, oferecendo uma exposição diferenciada aos fabricantes”, explica Soncini.

A empresa
Com escritórios em São Paulo e no Rio de Janeiro, a Vtex atende a mais de 180 clientes.

A carteira inclui nomes como Walmart, Sack's, Petrobras, Polishop e Nokia.

O portfólio reúne soluções de e-commerce para pequenas, médias e grandes organizações, além de ferramentas de CRM e o Vtex Conversion Marketing, sistema de inteligência voltado ao aumento da conversão do e-commerce, entre outras.