Clint Eastwood, o "bom" no filme que inspirou a nomenclatura do cônsul americano ao classificar brasileiros

Tamanho da fonte: -A+A

Documentos vazados pelo site Wikileaks e analisados pelo jornal Folha de S. Paulo revelam a terminologia usada pelo consulado norte-americano no Brasil ao classificar os candidatos a visto temporário de trabalho nos Estados Unidos.

Segundo o despacho interno de 2005, “bom”, “mau” ou “feio são as categorias.

De acordo com a reportagem da Folha dessa terça-feira, 01, a “tabela” pouco lisonjeira se baseia no filme “The Good, The Bad and The Ugly" (ou “O Bom, o Mau e o Feio”, numa tradução literal, e “Três Homens em Conflito”, na versão brasileira), de Sergio Leone.

O “bom”, representa o jovem de classe média e boa escolaridade, que vai para aperfeiçoar o inglês.

Já entre os maus estão os parentes ou amigos de imigrantes ilegais brasileiros que já vivem por lá, dispostos a pegar empregos em lavanderias e peixarias, sem intenção de voltar ao Brasil.

Finalmente, o “feio” representa os desqualificados, pobre e desesperados, que “em vez de pagar US$ 10 mil para atravessar a fronteira pelo México, candidatos têm conseguido petições de trabalho fraudulentas por US$ 3 mil”, diz a reportagem.

O jornal relembra que mesmo o "bom", do filme que inspira a nomenclatura, era um criminoso que cometia pequenos golpes.

Leia a matéria da Folha nos links relacionados abaixo (para assinantes).